Resina Ester Vinílica

Resina Ester Vinílica é usada em situações onde requer maior resistência à corrosão.

Aplicações

A Resina Ester Vinílica pode ser utilizada em processos convencionais como hand lay-up, spray-up, filament winding e os diversos sistemas de moldagem fechada.

Características
  • Baixa viscosidade e cor clara
  • Fácil compactação (roletagem) e excelente impregnação dos reforços. Peças claras, o que facilita a eliminação de defeitos e auxilia na inspeção visual das peças
  • Resina epóxi éster-vinílica premium
  • Excelente estabilidade em altas temperaturas, produzindo laminados de alta tenacidade, resistente a trincas e à fadiga
  • Boa estabilidade
  • 12 meses de estabilidade, quando armazenado em condições adequadas.
  • Maior reatividade
  • Cura com baixos teores de acelerador e catalisador.
  • Intervalo de cura curto
  • Permite a construção de laminados espessos, sem interrupção no processo
  • Excelente desempenho em ambientes corrosivos
  • Excelente resina de uso geral em vários ambientes agressivos. Resistente a ácidos, álcalis e alvejantes, sob diversas temperaturas
  • Tempo de gel pode ser estendido por várias horas à temperatura ambiente sem afetar a qualidade da cura
  • Alta produtividade, por permitir a laminação completa, ativando apenas um lote de resina
  • Atende requisitos da FDA, conforme regulamentação 177.2420, Título 21
  • Pode ser utilizado em componentes destinados ao contato com alimentos

Propriedades

 

Características

Método de análise

Especificação

Viscosidade Brookfield a 25ºC, sp2/60 rpm (cP)

PP 01 – 124

280 – 350

Índice de acidez (mgKOH/g)

PP 01 – 003

2 – 10

Matéria seca (%)

PP 01 – 035

57 – 59

Cor Apha

PP 01 – 078

70 máximo

Pot life (*)

PP 01 – 372

16 – 22

(*) 100g de resina + 0,2g de Co (6%) + 2g de Peróxido LPT

Propriedades Típicas da Resina Polimerizada sem Reforço:

 

Características

Método de Análise

Valore Típicos (*)

Resistência à Tração (PSI)

ASTM D 638

11.600

Módulo de Elasticidade, x106 (PSI)

ASTM D 638

0,46

Elongação máxima (%)

ASTM D 638

5,2

Resistência à Flexão (PSI)

ASTM D 790

23.000

Módulo de Elasticidade em Flexão, x106 (PSI)

ASTM D 790

0,50

Temperatura de Termodistorção – HDT (ºC)

ASTM D 648

105

Dureza Barcol, Modelo 934-1

ASTM D2583

35

(*) Laminados de 3 mm

Propriedades Típicas do Laminado Sob Temperaturas Elevadas

 

Temperatura (°C)

Resistência à Tração (PSI)

Módulo de Tração (x106, PSI)

Resistência à Flexão (PSI)

Módulo de Flexão (x106, PSI)

25

19.200

1,70

32.800

1,17

66

22.100

1,70

33.100

1,12

93

22.700

1,39

25.700

0,83

121

14.600

0,80

3.000

0,37

149

9.900

0,80

Construção do Laminado: V-M-M-WR-M-WR-M-M V = 1 lâmina de véu C-Glass/Teor de Vidro: 42% M = 1 lâmina de manta 450/ Espessura: 6 mm WR = 1 lâmina de tecido 800

Cura da Resina Ester Vinílica

A Resina Ester Vinílica é uma resina não acelerada para uso com Naftenato de Cobalto e acelerador de Anilina, que responde bem aos sistemas de catálise com MEK-P. Outros catalisadores podem ser utilizados, mas devem ser testados previamente. No entanto, a cura dessa resina é sensível a baixas temperaturas. Por essa razão, as quantidades mínimas de catalisador devem ser seguidas.

Sob temperatura de 24°C ou inferior, podem ser necessários incrementos de 0,05 partes de dietilanilina em 100 partes de resina para reduzir o tempo de gel e melhorar o desempenho de cura. Para laminação em temperaturas ambientes elevadas (29 – 35°C), o nível de catalisador MEK-P deve ser mantido acima do mínimo recomendado para garantir a cura completa. Para prolongar o tempo de gel, a recomendação é adicionar pequenas quantidades de 2,4 Pentanodiona, mantendo o teor de MEK-P 1,25 – 1,50%.

Procedimento para Ativação da Resina Ester Vinílica 

Adicionar Naftenato de Cobalto, Dietilanilina (DEA) ou 2,4 Pentanodiona (PDO) conforme tabela de temperaturas indicadas:

Temperatura

15 +/- 5 minutos

30 + / – 10 minutos

60 + / – 15 minutos

18°C

0,3% Co 6%

0,5% DEA

1,25% HP90

0,2% Co 6%

1,5% HP90

0,1% Co 6%

1,25% HP90

25°C

0,3% Co 6%

0,15% DEA

1,5% HP90

0,2% Co 6%

1,25% HP90

0,1% Co 6%

0,03% PDO

1,25% HP90

30°C

0,2% Co 6%

1,5% HP90

0,1% Co 6%

0,025% PDO

1,25% HP90

0,1% Co 6%

0,055% PDO

1,25% HP90

35°C

0,1% Co 6%

1,25% HP90

0,1% Co 6%

0,05% PDO

1,25% HP90

0,1% Co 6%

0,07% PDO

1,25% HP90

Cuidado: Cobalto em excesso pode inibir a cura e prejudicar a resistência à corrosão. Não utilizar quantidades superiores a 0,3% do Naftenato de Cobalto 6%

Armazenagem

Para assegurar máxima estabilidade e manter as propriedades, a resina deve ser armazenada na embalagem original e a temperaturas inferiores a 25°C, longe de fontes de calor e da luz solar. A não observância dessas condições pode resultar em alterações das características da resina, inclusive na diminuição de sua vida útil.

Embalagem

Disponível em tambores de 200kg, latas de 19kg, galões de 4 e 1 kg.

Estabilidade

Sob as condições recomendadas de armazenamento, a estabilidade da Resina Ester Vinílica será de 12 meses após data de fabricação.